Tudo sobre tablets

O pai de todos os Tablets

Preparamos para vocês um especial sobre a febre do momento. Os tablets. Sim, estes são hoje dispositivos indispensáveis para executivos, ótimo passatempo para quem não desgruda das redes sociais, um colírio para àqueles aficionados por tecnologia e motivo de disputa para as grandes multinacionais. Entretanto, o conceito de computador tablets é muito mais antigo do que se pensa. Mais antigo ainda que modelos como Newton da Apple e o Gridpad, que ainda iremos abordar.

tablet prototipoO conceito do primeiro “tablet” data do começo dos anos 1970. Seu nome, DynaBook. O conceito foi criado por Alan Kay. Em seu artigo “A personal Computer for Children of All Ages” (Um computador Pessoal para Crianças de Todas as Idades), Alan não só explica essa ideia, como também descreve concepções que se tornariam comuns e disseminadas décadas depois.

O DynaBook era um computador com formato de placa, visado para aprendizado e para juntar informações. Alan Kay imaginava o DynaBook se conectando sem fio a armazenamentos centralizados de informação, podendo obter informação desses armazenamentos. Teria o tamanho de um bloco de notas com um teclado na parte inferior e uma tela de cristal líquido no topo, podendo ter a possibilidade de tocar documentos de áudio, gravação de voz e muito mais.

Com relação ao uso de canetas para acessa o aparelho (visto no esboço a palavra “stylus” indicando o uso de uma caneta), Kay não menciona em seu artigo. Em contrapartida ele vai um pouco mais longe ao descrever um painel multi-toque:

Suponha que o painel cubra toda a extensão da superfície do bloco de notas. Qualquer arranjo do teclado é desejável que seja mostrado em todo o display em qualquer lugar da superfície. Quatro medidores de tensão montados sob os cantos do painel irão registrar a posição de qualquer toque dentro de 3/16” o que é próximo o suficiente. A porção inferior do painel pode conter texturas de várias formas para permitir digitação por toque. Esse arranjo permite que a fonte em que se esteja digitando seja mostrada nas teclas, caracteres especiais podem ser enquadrados em janelas, e identificadores de usuário podem ser selecionados com um toque”.

Vale lembrar que este artigo foi publicado em 1972, 40 anos atrás.

tablet gridpad

GridPad

Nascem os primeiros tablets

Em uma época em que os computadores estavam começando a “sair dos escritórios”, muitos usuários reclamavam de ter que usar teclado. Por mais que a semelhança com uma máquina de escrever, com as facilidades do arranjo de teclado QWERTY, as possibilidades de funções por toque era imensa.

Sendo assim, no ano de 1989 a GRiD Systems Corporation lança o GRiDPad, um dispositivo que usava uma tela sensível ativada por uma stylus (caneta). Revolucionando, por ser um aparelho que não necessitava de um teclado físico.

Não muito diferente de hoje em dia, assim que a nova tecnologia foi lançada, houve uma chuva de modelos concorrentes, que ficaram conhecidos na época como slate computers (algo como computadores lousa).

A Microsoft lança o Microsoft Windows for Pen Computing, que permitia aos desenvolvedores a criação de aplicativos baseados na nova forma de interagir com a máquina, seguido pelo lançamento do Newton Platform da Apple, que por sinal se tornou um fiasco comercial em sua maioria devido às mudanças no projeto, atrasos, e talvez uma não tão boa “aceitação pública”. Algo que a patriarca do iPad gostaria de apagar da memória.

tablet palm pilot

Palm Pilot

Os Pen Computers (como também eram conhecidos) eram dispositivos promissores para a época, porém nenhum foi um grande sucesso comercial. O uso da caneta stylus funcionava mal, o baixo processamento de dados, a memória e o tamanho, não os deixavam muito longe de uma agenda eletrônica. Esse cenário começa a mudar com a chegada dos chamados PDA’s

Personal Digital Assistant – PDA

O primeiro PDA (Assistente Pessoal Digital em português) a ser um sucesso de vendas foi o PalmPilot lançado em 1996. Este agradou ao público pela qualidade de seu hardware e seu sistema Graffitti de entrada de caracteres. Obviamente nenhuma novidade se mantêm exclusiva por muito tempo, logo surgiu seu concorrente, o PocketPC que rodava um sistema operacional da Microsoft.

Híbridos e Rugged Tablets

A partir dos PDA’s um grande caminho se abriu para os tablets computers. Além de avanços no hardware, softwares eram estudados e desenvolvidos para esse tipo de plataforma. Bill Gates, por exemplo, manteve os investimentos de sua empresa nessa área, chegando à criação do Windows XP Tablet Edition.

O leque de possibilidades foi se expandido chegando aos híbridos, que são uma mistura dos tablets com os um notebook comum. Basta girar a tela sensível ao toque, expondo assim o teclado.

tablet vaio duo 11

Vaio Duo 11 da Sony

Essa se tornou uma alternativa útil no meio corporativo, por ser útil para realizar rápidas apresentações, visualização de documentos e planilhas. Hoje os híbridos estão retomando seu espaço no mercado sob a premissa de “notebook quando se precisa, tablet quando se quer”.

Um bom exemplo é o VAIO Duo 11 Ultrabook da Sony. Com um simples deslize do monitor touchscreen para revelar o teclado e transformar o tablet em um notebook – mais conhecido como Slider. Possui ainda processador Intel i7 Quad Core, Windows 8 e tela de 11.6” full HD.

Ao contrário dos tablets/notebooks os rugged tablets possuem foco não no design, mas sim na resistência. São tablets bem rústicos, visualmente falando, pois são projetados para serem usados principalmente em grandes obras de engenharia, operações militares, e outras situações que exijam uma maior durabilidade do dispositivo.

tablet ipadiPad – o precursor da nova geração de tablets

Após a era dos PDA’s, os dispositivos que estavam abrindo espaço nesse cenário tecnológico foram os smartphones. Aparelhos com dezenas de funcionalidades, visor touchscreen e conexão com a internet. Não demorou muito para esses smartphones “evoluírem” para os tablets que conhecemos hoje.

Anunciado oficialmente em 27 de janeiro de 2010 e lançado em 3 de abril (sendo lançado no Brasil em 30 de novembro) a primeira geração contava com 9.4 mm de largura, tela de 9.7 polegadas, resolução de 1024×768 pixels, além de Bluetooth, Wi-Fi, suportando também internet 3G e GPS além de rodar o sistema iOS da Apple. A quarta e mais recente geração de iPads foi lançada em 2 de novembro de 2012, sendo o primeiro tablet da história a ter uma tela de altíssima resolução ou retina display como a Apple batizou que atinge 2048 x 1536 pixels e com reprodução de 264 pixels por polegada. Tal resolução nem é vista em muitas TVs Full HDs que vemos no mercado!

É claro que os tablets estão disseminados em todo o mundo e a concorrência não fica nem um pouco atrás. A cada ano novos aparelhos são divulgados, mostrando seus avanços tanto em termos de design quanto de funcionalidade. Hoje a maior concorrente aos iPads da Apple é a sul coreana Samsung, cujo carro chefe é a linha Galaxy Tab, que está hoje em sua versão 10.1, com conexões 3G, Wi-Fi, Android e processador Exynos de 4 Cores.

tablet samsung galaxy note

Galaxy Note 10.1 da Samsung

Além da sul coreana, existem várias outras fabricantes de tablets. Motorola com o XOOM, Optimus da LG, XT3 da Dell, sem contar os modelos da Sony que vem com o processador Tegra 2 da Nvidia.

Não podemos deixar também de lado os tablets da Acer e da Asus, grandes distribuidores de Notebooks que entraram pra valer no mercado de Tablets e hoje disponibilizam os mais variados modelos Android, que possuem o processador de quatro Cores da Nvidia o Tegra 3.

E mais recentemente, ainda não presentes no Brasil (por enquanto, a Asus está chegando), temos os tablets com Windows 8, isso mesmo, a Microsoft decidiu entrar no ramo de tablets no último ano, mas diferente da sua arqui-inimiga Apple, além de lançar uma versão com o Windows 8 RT (bem limitado) lança também uma versão que roda o Windows 8 PRO em sua magnitude, sem restrições. Temos mais informações sobre os modelos conhecidos como Microsoft Surface e Microsoft Surface Pro.

Hoje já vemos grandes empresas como Acer, Asus (olha elas outra vez), HP e Lenovo lançando vários modelos com processadores parecidos com os netbooks (Atom) ou para os mais consumidores, processadores Intel i3 e i5 da 2ª geração. Há ainda os novos processadores móveis que serão lançados no final de 2013, que incluem o Tegra 4, a nova geração dos Snapdragon da Qualcomm e ainda os lançamentos da AMD, que estará ingressando nesse mercado.

Hoje em dia temos tablets para todos os gostos e bolsos, aqueles tão potentes quanto os famosos ultrabooks ou aqueles que servem mesmo para distrair em salas de espera, ônibus ou fazer as crianças dormirem!

tablet surface

Surface da Microsoft

Sendo assim, a “prateleira mundial” de tablets está cheia, por isso se estiver pensando em adquirir um, opções é o que não faltam. É claro que com a gigantesca competitividade entre as empresas, quem leva vantagem (pelo menos no quesito tecnológico) é o consumidor. Em alguns casos as especificações não mudam muito de um modelo para o outro, por isso na hora de escolher o consumidor pode levar em conta o design, versão ou até mesmo uma simples preferência por determinada fabricante.

E por isso que o Mochileiro vai estar sempre aqui auxiliando vocês a fazerem sempre a melhor escolha!

Não deixem de curtir e compartilhar com todos os seus amigos o fantástico mundo dos Tablets.

 

 

 

 

 

 

 

 

© 2017 Mochileiro Digital.

Compartilhe: