Blink será o novo motor do Chrome

Com essa mudança, os principais navegadores passam a ter motores próprios.

Google dá adeus ao WebKit e cria o Blink para ser o motor do Chrome

Durante muitos anos, a Apple e o Google desenvolveram em parceria o WebKit, que é o motor de renderização dos navegadores das duas empresas, o Safari da Maçã e o Chrome do Google. Só que na vida tudo tem um começo, meio e fim, e agora chegou ao fim essa longa parceria.

O Blog do Choromium, que é o canal oficial do projeto Chromium (é a base para o Chrome e futuramente do Opera), divulgou essa semana que o Google não participará mais do projeto do WebKit e que seguirá carreira solo desenvolvendo seu próprio engine chamada Blink.

Como não era de se estranhar, os desenvolvedores do Google teceram vários elogios ao WebKit, chamaram ele de “uma engine de renderização leve, mas poderosa”, disseram também que o WebKit é uma ferramenta que garante ao desenvolvedor e usuário “flexibilidade e desempenho”, mas mesmo assim, chegou a hora do Chrome alçar voos mais altos e desenvolver seu próprio motor.

blink chromiumSegundo os desenvolvedores do Google: “O Chromium usa uma arquitetura multiprocessos diferente de outros navegadores baseados no WebKit” e é exatamente por isso que o WebKit acaba prejudicando a velocidade do Google Chrome. Essa foi a desculpa oficial do Google para abandoarem a parceria com a Apple e desenvolverem um motor específico para seu navegador. O Blink será um motor open source (código aberto) de renderização baseado em WebKit. Não vou comentar o caso, mas que isso está mais para uma variante do WebKit do que um motor próprio!

Sabendo-se que o Blink é baseado no WebKit, nós podemos chama-lo de “fork”, que é um termo usado pelos desenvolvedores quando um programa ganha um novo caminho, já que neste caso, o projeto do WebKit não foi encerrado. A Apple continuará a tocar o barco e o Google vai criar uma “bifurcação”, ou seja, um novo projeto baseado no projeto anterior.

Segue o trecho da declaração de um dos desenvolvedores do Blink: “Não foi uma decisão fácil. Sabemos que a introdução de uma nova engine de renderização pode ter implicações significativas na web. Todavia, acreditamos que ter múltiplos motores de renderização — o que é similar a ter vários navegadores — vai estimular a inovação e, ao longo do tempo, melhorar a saúde de todo o ecossistema aberto da web”.

blink chrome navegadorRealmente é uma grande alteração, mas se com isso melhorar o modo de como o  Chrome trabalha com os multiprocessos, a iniciativa será válida.

Confesso que nunca fui fã de WebKit e agora sabendo que o Google não vai mais utilizar essa ferramenta no Chrome, quer dizer, vai e não vai pois como citado anteriormente, o Blink será uma variante do WebKit, talvez eu tenha novo interesse em utilizar esse navegador.

Opções de navegadores é o que não falta: o Google Chrome com seu novo motor, o Opera que está se remodelando, Firefox que sempre se atualiza, o Safari que eu nunca vi ninguém que usa PC utiliza-lo e o Internet Explorer com a versão 10 (bom, o IE continua sendo o IE, gagá e sem muitas inovações, mas sempre é uma opção para o usuário!!). Ah, e como curiosidade Blink é o mesmo nome de uma das personagens de X-men.

Para você, qual é o melhor navegador?

Deixe uma Resposta

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

© 2017 Mochileiro Digital.

Compartilhe: