O que esperar do próximo MAC OS X, o Lion

Quer saber as principais novidades que chegarão junto com o novo MAC OS X, o Lion. Separamos as 10 principais funcionalidades que certamente tornarão esse sistema ainda melhor!

No artigo passado, eu falei sobre algumas das principais funcionalidades do IOS 5, dentre as 200 desenvolvidas para essa nova versão. Com o novo MAC OS X, 10.7, apelidado de “Lion”, não poderia ser diferente. Os número dessa nova versão também são astronômicos: 3.500 novas APIs e 250 funcionalidades saídas do forno.

Vamos a elas:

1- Gestos Multi-touch

A Apple já vem explorando formas de tornar a navegação do usuário mais simples, intuitiva e economizando o máximo possível em cliques ou movimentos desnecessários. E pra mostrar que ela está falando sério, essa versão não contará mais com “barras de rolagem” visível o tempo nas janelas, aparecendo apenas durante a navegação em um documento para facilitar o posicionamento do leitor dentro da tela. Pra fazer isso, ela criou uma série de novos movimentos que podem ser feitos no touch-pad: rolagem pra cima e pra baixo, para os lados, ampliar e reduzir, entre outros.

Fonte: Site oficial da Apple

2- Tela cheia (full-screen) nos Aplicativos

Alguém vai dizer, “Ah!, mas isso já existia!”. Bem, sim e não. O conceito de maximizar e minimizar janelas significa, dentro do Snow Leopard (versão atual do MAC OS X, 10.6X), utilizar o máximo de espaço disponível na tela para a melhor visualização de um aplicativo. Isso significa que nem sempre a tela toda estará preenchida, e quem já mexe com Macs, sabe exatamente do que estou falando. Felizmente, o Santo Steve ouviu as nossas preces e fez com que fosse desenvolvido um método totalmente novo, que poderá ser utilizado pelos desenvolvedores para adaptarem seus aplicativos. Uma boa notícia: todos os Apps nativos da Apple estarão com essa funcionalidade, bastando apenas pressionar um novo botão que se encontrará no canto superior direito das janelas. Além disso, uma vez em tela cheia, fazendo apenas um movimento com 3 dedos para a direita ou esquerda, será possível mover a aplicação para “fora da tela” e retornar para o desktop, e depois retornar para aplicação sem sair da tela cheia. E tem mais:

  • Aproveitando essa funcionalidade, por exemplo, no Safari, com um monte de espaço sobrando na janela do aplicativo, foi possível criar o Painel de Leitura (Reading Panel), que permite adicionar textos para serem vistos mais tarde. Ainda para o Safari, o comando Voltar poderá ser executado com um simples movimento de mover 2 dedos para a direita (e esquerda para retornar a página). E não é um simples voltar, mas sim literalmente mover a página em que se está para fora da tela, como se fosse retirar uma folha de papel de cima de uma pilha para ver a folha anterior.
  • O Photo Booth também recebeu um novo mecanismo de detecção de rosto que acompanha a movimentação do usuário, graças ao recurso de tela cheia.

3- Mission Control

Considerado como uma evolução do Exposé, essa funcionalidade agrupa os itens abertos no sistema como se fossem pilhas de papel, podendo ser selecionados unitariamente de forma trazê-los a frente dos demais pelo usuário (e pressionando a tecla Espaço sobre um item selecionado faz com que se destaque dos demais, permitindo uma visualização melhor do seu conteúdo). Além disso, foi criada uma nova barra na parte superior da tela para facilitar a organização dos Spaces podendo cria-los ou excluí-los rapidamente, selecionando-os no campo superior esquerdo da tela e arrastando os itens abertos no Mission Control para cada um deles (arrastá-los de volta ao centro da tela elimina automaticamente os Spaces). Um dica: quer fazer um test-drive de como isso vai funcionar? O aplicativo Quickpick trás algumas dessas funcionalidades para o atual Snow Leopard, e vale a pena conferir!

Fonte: Site oficial da Apple

4- Mac App Store

Basta dizer que ela estará mais parecida com IOS App Store, mais intuitiva, e melhor preparada para os desenvolvedores, porque inclui um novo sandbox, permitirá a aplicação de funcionalidades com o “push” e permitirá atualizações do tipo “delta” (exatamente como na IOS App Store).

5- Auto-save

A Apple reinventou uma das coisas mais comuns no mundo da informática: o salvamento automático (ou, auto-save). No Lion, ele ganha até uma barra de opções exclusiva que poderá ser acionada ao lado do nome do documento, no topo de cada janela. Além disso, será possível desabilitar esse recurso para cada documento individualmente, ou duplicá-lo com todas as alterações salvas até determinado ponto, ou até voltar o documento para seu estado inicial a partir do momento em que foi aberto, eliminando as ações do auto-save.

6- Launchpad

Se você é um daqueles que adora fazer pastinhas de aplicativos no Iphone, vai adorar essa funcionalidade: agora, é possível ter os aplicativos distribuídos na tela do Mac OS X e organizá-los em pastas e distribuídos em telas, igualzinho ao IOS (só falta a Apple começar a vender telas touch screen para IMacs e Macbooks agora!!!!).

Fonte: Site oficial da Apple

7- Resume

Até hoje, todos os aplicativos, quando são fechados e reiniciados, iniciam do zero; com o Lion, isso muda: um aplicativo que for fechado e reiniciado por qualquer motivo, abrirá com as mesmas características com que foi fechados, incluindo o posicionamento das janelas, um texto que foi selecionado, a ordem dos menus, ou seja, é como se tivesse tirado um print da tela! E isso também valerá para o próprio sistema operacional: se precisar desligar o Mac (e eu disse desligar, e não deixa-lo em stand by), ao religá-lo, o desktop estará da forma como você deixou. Além disso, o Lion não pergunta mais se você quer salvar algum documento antes de fechá-lo: ele salva, e pronto! Aí alguém vai pensar “Mas e se eu não quisesse ter salvo aquela versão do documento?”. Bem, as próximas duas funcionalidades vão ajudar a solucionar esse problema.

8- Versions

Junto com as opções do salvamento automático, há uma que se destaca, e o nome já diz tudo: Versões (Versions). O Lion, através do auto-save, registra todas as mudanças que foram realizadas em um documento, permitindo acessá-las como se fossem versões do mesmo documento (é isso mesmo, o Lion não salva diferentes versões do documento, mas sim as alterações que são realizadas pelo usuário!). Com isso, é possível combinar informação de versões diferentes de uma mesma apresentação, por exemplo: se você tinha uma figura no início da elaboração do documento, resolve deletá-la no dia seguinte e muda todo o layout do slide, e se arrepende 3 dias depois, não se desespere! Você poderá acessar a versão do documento em que a figura estava presente, copiá-la, e adicioná-la na versão atual em que você estiver trabalhando.

Fonte: Site oficial da Apple

9- Air-drop

O tempo de compartilhar arquivos com o vizinho utilizando um pen-drive terminam com o Lion. Com o Air-drop, será possível conectar-se a outros Macbooks próximos por meio de uma rede wireless peer-to-peer, que poderá ser criada com muita facilidade, com direito a auto discovery e configuração automáticos, conformação de recebimento e leitura, transmissão criptografada dos dados, e por último, tudo isso através do Finder.

10- Mail

“Peraí, mas esse já existe faz tempo!”. Sim, já existe, mas foi totalmente reformulado e otimizado para leitura, aproveitando os novos recursos do full-screen para dividir as informação em 2 ou 3 colunas, sendo a poção maior da tela para a leitura das mensagens, uma outra porção para a lista das mensagens utilizando o recurso dos snippets (igual ao Mail do IOS) e uma outra coluna para caso se queira mostrar as caixas de correio. Além disso, ele conta com:

  • Nova barra de favoritos para facilitar a organização das mensagens por meio de pastas de fácil acesso.
  • Um novo mecanismo de busca que sugere os termos que serão pesquisados, por meio de um token, que é uma combinação de possibilidades do que buscar (pessoa, assunto, conteúdo das mensagens, ou buscar nas linhas pelo destinatário e remetente).
  • As trocas de e-mail passam a ser consideradas como conversações dividindo cada resposta dentro de uma campo limitador, informando o remetente e mantendo o conteúdo original de cada resposta, incluindo os anexos. Mas se ainda assim você quiser voltar pro seu antigo PC style de mensagens, com tudo junto no mesmo documento, divido por símbolos ou barras, é só clicar num botão, e pronto (mas eu tenho certeza que você não fará isso!).

Fonte: Site oficial da Apple

E pra terminar, outras informações importantes:

  • A atualização será feita diretamente pela Mac App Store, e não mais através de mídia física.
  • O tamanho do download será de aproximadamente 4 gigas e a instalação ocorrerá automaticamente.
  • Todos os seus Macs autorizados poderão baixar a mesma cópia da atualização, não necessitando pagar por cada novo download.
  • Ah, e preço? 29,99 dólares!!! Salve Steve Jobs!!!

Tags:

Deixe uma Resposta

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

© 2017 Mochileiro Digital.

Compartilhe: