PS4: o console mais poderoso do mundo

Veja as principais novidades que vieram com o lançamento do novo console e o que a Sony preparou para os próximos anos.

PS4: uma promessa que revolucionará o mundo dos videogames

Calma, antes que você comece a me chamar de “sonysta”, o título é apenas uma referência ao que foi informado pela própria Sony, coletiva de imprensa apresentada há pouco. Sim, eu tenho um PS3, mas antes tive um Xbox 360 (duas vezes), e passei por um momento de fraqueza quando comprei um Wii (felizmente foi só por cinco meses)! Foram duas horas de conferência e que confesso que foram de tirar o fôlego. Já vou adiantando que nem todas as dúvidas sobre o novo console foram tiradas, mas já é possível tirar algumas conclusões, ou pelo menos afirmar algumas das novidades que virão com o PS4.

Hardware do novo console

Mesmo sem passar detalhes técnicos, como nomes de modelos ou marcas, ou até números de série, a Sony informou que o PS4 será desenvolvido sobre uma plataforma avançada da família X86 de 64 bits, ou seja, será um tipo de PC turbinado. Os rumores apontaram anteriormente que a CPU seria baseada na família de APUs (Accelerated Processing Unit, ou unidade acelerada de processamento) da AMD, mais especificamente no último modelo lançado, o A10. Como comentei, não foi especificado exatamente se seria essa a CPU, mas as informações “APU” e “8 cores” foram sim confirmadas logo no início do evento. Porém, não foi confirmado por exemplo a velocidade de processamento dessa “super CPU” do PS4. Ainda sobre isso, a Sony informou também que o PS4 contará com 8Gb de memória RAM, e da família DDR5, capaz de gerar uma largura de banda de 176GB/s, o que com certeza potencializará as capacidades das CPU e GPU, uma vez que a velocidade das memórias RAM tem um impacto significativo (e muito positivo) nas APUs da AMD.

Sobre a GPU, o que foi comentado é que ela será integrada à CPU e desenvolvida exclusivamente para o novo PS4. Ela terá 18 unidades computacionais com um poder total de processamento de quase 2 teraflops. Mesmo não sendo uma base comparativa exata, o modelo mais top da série 8000 de placas gráficas para PC virá com 32 unidades computacionais e é capaz de gerar 4,3 teraflops para cálculos com precisão de um dígito e 1,07 teraflops de dois dígitos. Sem mais detalhes, não é possível dizer o quão avançado será a nova GPU do PS4.

Acessórios do Playstation 4

Mesmo não gastando muito tempo com isso, a Sony mostrou o Dualshock 4, que será uma versão aprimorada do controle do PS3 atual. Esse novo controle virá com funções Touch e um botão “Share”, que permitirá o compartilhamento de praticamente todo o conteúdo dos jogos. Falarei sobre isso daqui a pouco. O formato é do controle do PS4 é muito parecido com o atual, mas de acordo com a Sony, ele foi aprimorado quanto à precisão e tempo de resposta dos comandos. Ah, e ele virá também com um tipo de LED que ascenderá e criará um efeito semelhante ao do Move, quando este tem a esfera acesa. De acordo com a Sony, isso facilitará a identificação do usuário e afetará a interação com a nova câmera para o PS4.

ps4 dualshock 4

Dualshock 4

Falando nisso, esse foi o outro item que foi mostrado, a nova PS4 Eye, que é uma evolução do atual Playstation Eye. Sim, você vai ouvir que parece muito com o Kinect, e é verdade, parece muito mesmo, inclusive por possuir duas câmeras e pelo formato retangular.

Outro acessório foi o próprio PS Move, que foi mostrado, mas aparentemente, não sofreu alterações.

Um novo conceito de videogame

A conferência foi marcada pelos novos conceitos que a Sony quer trazer com o PS4. Ela comentou que iniciou o processo de desenvolvimento do novo console em 2008, onde buscou ouvir os desenvolvedores e principais players da indústria dos videogames. Isso gerou uma série de informações, conceitos e novas ideias que precisavam acompanhar a mudança no perfil dos jogadores de hoje, uma vez que a influência da internet, redes sociais e dos dispositivos móveis influencia tanto a nossa vida, e de uma forma diferente de quase 6 anos atrás, quando Xbox 360 e o PS3 ainda era lançamentos recentes. O Playstation 4 veio para simplificar a vida de todo mundo, principalmente dos desenvolvedores, que sofreram para trazer jogos “milagrosos” e “revolucionários” com os 512 Mb de memória RAM do PS3 (perceba que o PS4 terá 8 Gb, ou seja, 16 vezes mais memória RAM).

Falou-se muito sobre o botão “Share” do controle do PS4. Ele não será apenas como os botões de compartilhamento que já existem hoje nas páginas de internet ou nas mídias sociais. A Sony vem trabalhando com o Facebook e o UStream para criar formas diferentes de compartilhar o conteúdo. Outro ponto chave foi a aquisição da empresa Gaikai em julho do ano passado. Essa empresa estava se destacando como um player importante na tecnologia de Cloud Computing (ou computação na Nuvem), e a Sony foi esperta o suficiente de aproveitar esse momento, inclusive ideais que não haviam nem sido lançadas, para incorporar isso ao novo PS4.

Uma nova PSN

O novo console e esse novo conceito de nuvem aplicado ao novo universo que a Sony quer trazer com o PS4 tornará possível, por exemplo, que em um determinado jogo, se você estiver em uma fase que não consegue passar, você poderá convidar um amigo que mora em outro país, para assumir o jogo e passar a fase. Você vai assistir o que ele está fazendo e poderá recobrar o controle do seu personagem quando quiser. A Sony apontou ainda que tudo isso proporcionará uma maior convergência entre o PS Vita, Tablets e inclusive Smartphones. A opção de jogabilidade remota (o “Remote Play”) será uma funcionalidade nativa no PS4, de forma a permitir e facilitar essa convergência.

Claro, compartilhar filmes, recordes, placares, troféus, desafiar para partidas online, assistir a outros jogadores e muito mais, estarão disponíveis quando o novo PS4 for lançado. Já que mencionei isso, mesmo que sem uma data precisa, o último “slide” da apresentação informou que o PS4 estará disponível na época de festas (sim, Natal) de 2013. Porém, não foi informado o preço ou os conjuntos que estarão disponíveis no lançamento.

Jogos, jogos e mais jogos

Outra informação que foi passada, mas não muito precisa, foi que o PS4 será compatível com todos os seus antecessores. Sim, isso mesmo, a princípio, será possível jogar todos os títulos lançados para o Playstation, PS2 e PS3. O que não ficou claro é como isso se dará. Há rumores que sugerem que isso ocorrerá por meio de streaming, ou seja, você poderá jogar os títulos através da transmissão destes na plataforma digital.

Sobre os títulos anunciados, há muito o que esperar e celebrar até, porque o que foi mostrado foi realmente de impressionar. O primeiro demo foi o novo Killzone, que foi jogado ao vivo na conferência. A riqueza de detalhes, os raios de sol, os efeitos de sombra, a movimentação no cenário, as texturas, os movimentos, tudo, tudo acontecendo em alta definição e sem nenhum lag ou queda de definição. A Guerrilla realmente mostrou que está apta para abraçar o novo PS4 e fazer o mesmo sucesso que fez com a franquia Killzone no PS3.

A Capcom também teve uma participação importante quando mostrou o seu novo engine, o Panta Rhei, desenvolvido exclusivamente para o PS4. O título de lançamento foi o Deep Down, um tipo de adventure da idade média, com dragões e tudo, e com gráficos excelentes. Tem um cena que o dragão cospe fogo em cima do personagem e o escudo começa a derreter, por causa da temperatura. É impressionante.

A Square Enix subiu no palco também para mostrar o seu novo engine, o Luminous, e para anunciar que já está trabalhando em uma versão de Final Fantasy para o PS4. Porém, nem uma imagem simples foi mostrada no palco, mas que mais informações seriam passadas na E3 2013 (e nós estaremos lá para cobrir tudinho!).

Um título de carros, o “Driver Club”, da Evolution Studios, também foi mostrado, e de uma forma que ficou claro que não será apenas mais um título de corrida. Ele está sendo desenvolvido detalhe por detalhe, e como informado pela própria desenvolvedora, “camada de tinta por camada tinta”, e “lâmpada por lâmpada”. A ideia é ter um jogo onde se possa criar competições online e aproveitar a interação com todas as plataformas possíveis para isso, como desafiar outros jogadores a partir de um tablet ou smartphone. Sem contar os detalhes, como quando foi mostrado o piloto abrindo a porta de um Lamborghini, entrando no carro, fechando a porta, colocando o cinto de segurança e dando a partida no carro.

A Media Molecule também entrou em cena para mostrar que vai adotar o Move como “esposa” (literalmente, o representante da empresa pediu o Move em casament!), e mostrou um demo de bonecos interagindo e tocando como se fossem uma banda de rock, e por trás deles, pessoas movimento o PS Move e os personagens interagindo, sem lag, com os movimentos.

A Ubisoft entrou em cena também para mostrar o título Watch Dogs, do qual já falamos em nosso podcast sobre a E3 2012. Como falamos na época, esse título foi apresentado mas para um grupo seleto de jornalistas, em um ambiente fechado e onde foi proibida a tirada de fotos ou filmagens. Os rumores eram fortes de que o título seria lançado apenas para a nova geração de consoles. E isso se confirmou hoje, com um demo super intrigante, com possibilidade de interação com o cenário impressionantes, e gráficos, de novo, de impressionar. Se o título será exclusivo para o PS4 ou não, também não foi informado.

Outra desenvolvedora importante a aparecer foi a Quantic Dream, responsável por títulos exclusivos como Heavy Rain e o tão esperado Beyond Two Souls, anunciado na E3 2012. O representante da empresa mostrou uma nova engine, focada em expressões faciais, que tirará proveito do poder de processamento do PS4.

E por fim, duas novidades bombásticas. A Blizzard subiu no palco para anunciar o lançamento de Diablo 3 para o PS4. Sim, isso mesmo. A expectativa era o World of Warcraft, mas o anuncio do primeiro título da franquia para o PS4 foi surpreendente.

A segunda notícia bombástica, e que com certeza vai chacoalhar a Microsoft, foi a entrada de Bungie, depois de 10 anos longe da Sony, como desenvolvedora de títulos para o PS4. O primeiro mostrado foi o Destiny, que mesmo sem muitos detalhes, mostrou ser a cartada da empresa para o novo console. Confesso que foi engraçado ver a imagem de Halo em uma conferência da Sony. Isso me lembrou a E3 de 2008, quando a Microsoft subiu no palco junto com a Square Enix para anunciar que o Final Fantasy XIII seria lançado para o Xbox, o que foi uma “facada” para a Sony, uma vez que a franquia, desde o Final Fantasy VII, era meio que da Sony.

Bom, esse é o nosso resumo do que aconteceu hoje. Vamos trazer mais novidades conforme elas forem aparecendo. De qualquer forma, marquem em suas agendas, porque de 11 a 13 de Junho, ocorrerá a E3 2013 e a equipe do Mochileiro Digital estará lá, ao vivo, para transmitir todas as novidades.

2 Comentários

Deixe uma Resposta

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

© 2017 Mochileiro Digital.

Compartilhe: